Em setembro de 2014, a Receita Federal inicia uma série de teste para avaliar um novo método de fiscalização de compras online feitas no exterior por internautas residentes no Brasil.

A proposta tem o objetivo de implantar uma inédita logística na qual o órgão em parceria com os Correios possa monitorar a cobrança de impostos de forma ágil e individual das encomendas feitas nesse tipo de transação – hoje todo o processo de fiscalização é realizado por amostragem.

Isso porque, segundo reportagem do site Estadão.com, o Fisco descobriu que milhares de brasileiros burlam o pagamento dos impostos federais, que incidem sobre as compras no exterior pela via postal.

Impactos no mercado

Na prática, esperasse que o novo sistema arrecade mais tributos para a União. Há também quem avalie que essa nova metodologia de controle impulsione os negócios de sites nacionais, que perdiam vendas por não terem paridade de preços com as ofertas estrangeiras – que agora não se tornam mais convidativa por serem calculadas com os devidos impostos.

Esse processo poderá também gerar uma nova movimentação no mercado. Analistas preveem que ao notar a queda nas vendas, algumas lojas estrangeiras irão se sentir obrigadas a abrir um e-commerce em território nacional para continuar a atender seu público. O que poderá gerar novas oportunidades de emprego e negócios ao e-commerce nacional. Fique de olho.

Como esse tema gera sempre uma série de dúvidas e indagações, a ComSchool incluiu na grade do curso Gerentes de Ecommerce e Marketing Digital a disciplina Contabilidade e Tributação no E-commerce, detalhando de forma prática e didática como funciona a tributação nesse ambiente online.

Fonte: Economia / Estadão
Por: ComSchool

PERAS Tecnologia de Resultados Ltda. |

CNPJ: 11.692.681./0001-12